Tuesday, 21 de September de 2021

Painéis fotovoltaicos P6K e M7K deixarão de ser produzidos pela BYD Energy do Brasil por tempo indeterminado

BYD paralisa a produção de painéis fotovoltaicos por tempo indeterminado

Com o impacto positivo dos painéis fotovoltaicos da BYD, empresa necessita de uma pausa para se reorganizar e atender as novas demandas no mercado.

Por meio de um comunicado nessa segunda-feira, (16/08), a BYD Energy do Brasil informou que, não terá uma nova produção de painéis fotovoltaicos policristalinos P6K e monocristalinos M7K que antes eram produzidos em uma fábrica localizada em Campinas, São Paulo. No entanto, essa interrupção não será de todo um ruim. Pois, de acordo com assessoria de imprensa, uma pausa nesse momento foi dada para que a empresa consiga atender as novas demandas que não param de crescer.

Dessa forma, a produção de P6K e M7K possuem prazo de validade para terem uma pausa na sua fabricação. Mas, conforme o comunicado, a data prevista para a retomada de produção ainda não oficializada. Portanto, esses modelos só serão comercializados do dia 17 de setembro, até o dia 29 de outubro. Após esse período, a BYD não tem previsão a curto prazo de uma retomada.

Esses artigos podem ser interessantes:

Painéis fotovoltaicos está em alta no Brasil e paralisa a BYD

Dessa vez, a paralização não foi por um motivo negativo, mas sim, uma breve pausa para que a empresa consiga aumentar a sua produção atual, pois, a demanda por painéis fotovoltaicos aumentou. Como isso não estava previsto, e não elevar a produção desses módulos de um dia para o outro, a única solução encontrada foi a de paralisar por tempo indeterminado.

Lógico, como a BYD já sabe o quanto a demanda aumentou, basta fazer os novos cálculos, que logo estará funcionando normalmente. Para a empresa, esse imprevisto pode lhe fazer lucrar um pouco mais até o final do ano e as expectativas, é que até lá, um novo aumento de clientes volte a acontecer. Principalmente com as pessoas que estão insatisfeitas com o valor atual da energia elétrica no país.

No comunicado divulgado, é possível ler o seguinte trecho: “reiteramos o compromisso da BYD Energy do Brasil na produção de módulos fotovoltaicos nacionais, reforçamos nosso posicionamento e relacionamento com os distribuidores e integradores parceiros do setor e renovamos nossas expectativas no aperfeiçoamento de melhores condições produtivas a fim de atender, cada vez melhor, às necessidades do mercado fotovoltaico brasileiro”.

Além disso, os painéis fotovoltaicos estarão disponíveis até o dia 29 de outubro. Após esse período, ele não poderá mais ser adquirido até que a BYD volte a produzir novamente. No entanto, para essa volta, ainda não se tem uma data específica ou algo semelhante, que tenha sido divulgada pela empresa.

Como ficará os projetos em andamento que necessitam desses painéis?

Antes de mais nada, a paralização na produção desses painéis fotovoltaicos não afeta somente o ganho da BYD. Assim como, os projetos de outras empresas e de outros clientes que contavam com esse equipamento. Pensando nisso, a única saída encontrada pela fabricante foi elevar os estoques e não cancelar aquilo que já havia sido combinado.

Então, para evitar problemas maiores no futuro, principalmente para os projetos que foram aprovados ou estão em fase de negociação, a BYD optou por aumentar o estoque dos painéis fotovoltaicos, de modo que os seus clientes e parceiros, consigam comprar a quantidade suficiente, para repor os estoques durante o período em que a empresa estará paralisada.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.