Tuesday, 21 de September de 2021

Com investimento de R$ 4,5 milhões, nova usina de energia solar será construída no Rio Grande do Sul

Cemig – energia – energia renovável

A nova usina de energia solar da Mercur, terá capacidade de produzir até 1,18MWp, suprindo 50% de toda energia utilizada na empresa

A Mercur, indústria que atua na área da saúde e educação, vai construir em Santa Cruz do Sul, no estado do Rio Grande do Sul, uma usina de energia solar fotovoltaica. O investimento no empreendimento será de R$ 4,5 milhões e a primeira fase do projeto vai gerar 1,18MWp por meio de 2652 painéis fotovoltaicos, o que, segundo os técnicos da empresa, será capaz de suprir cerca de 50% do seu uso de energia. Confira ainda esta notícia: Elgin lança micro inversor de 2000w no Brasil com tecnologia de IoT para projetos de energia solar em telhados e pequenos terrenos

O projeto da usina de energia solar, no Rio Grande do Sul

Com investimentos de cerca de R$ 4,5 milhões, na primeira fase do projeto da usina de energia solar no estado do Rio Grande do Sul, serão instalados 1,18 MWp. Nesta etapa, serão utilizados 2652 painéis fotovoltaicos. A expectativa é que a planta atenda aproximadamente 50% da demanda de energia da companhia e entre em operação em fevereiro de 2022. A capacidade de geração de energia da usina poderá ser ampliada futuramente, alcançando 2,4 MWp.

Paulo Boufleur, responsável pelo projeto, diz que com a construção dessa usina, estão dando mais um passo para reduzir os impactos humanos socioambientais das atividades, além de contribuírem para os objetivos do desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas sobre energia acessível e limpa.

A empresa já tinha planos no segmento

A construção da usina era desejada e vinha sendo planejada há muito tempo pela Mercur, mas teve que ser adiada devido à pandemia de covid-19. O impacto ambiental causado no local onde ela será instalada será compensado com o plantio de árvores nativas em um espaço de preservação  de acordo com o levantamento  e determinação do relatório  elaborado pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (FEPAM), que aprovou a obra. A previsão é que o empreendimento, que será executado pela empresa Parceria Solar, não impacte a rotina da empresa e esteja em pleno funcionamento em fevereiro de 2022.

Veja ainda esta notícia: Governo de Minas Gerais e a EMGD firmam acordo para inauguração de cinco usinas de geração de energia solar

No final de 2020, o governo de Minas Gerais e a EMGD (Empresa Mineira de Geração Distribuída) fecharam um acordo, no qual 5 novas usinas de energia solar serão inauguradas no estado no mês de novembro. O protocolo de intenções ainda prevê o incentivo ao desenvolvimento, a geração de novos empregos e a redução da desigualdade social na região Norte do estado mineiro.

Seguindo o plano de investimento superior a R$ 400 milhões, a EMGD prevê até agosto, a contratação para construir mais três usinas em Taiobeiras e uma em Minas Novas, em Minas Gerais, que serão concluídas em meados de 2022. De acordo com André Mendonça, diretor de operações da EMGD, a execução simultânea dos projetos vai gerar quase duzentos postos de trabalho na região, além de fomentar a economia local por meio de serviços indiretos nos setores de hospedagem e alimentação, por exemplo.

Com aproximadamente R$ 65 milhões disponibilizados e uma equipe de engenharia própria, a EMGD irá aplicar o que há de melhor e mais novo em tecnologia, visando a qualidade e performance dos novos ativos em Minas Gerais. As usinas de energia solar contarão com um sistema de rastreamento de raios, o tracker, módulos bifaciais e equipamentos de fornecedores renomados.

Roberta Santiago
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos