Saturday, 22 de January de 2022

Fernando de Noronha é o primeiro distrito do Brasil a zerar emissões de carbono, sendo referência em sustentabilidade

Fernando de Noronha é o primeiro distrito do Brasil a zerar emissões de carbono e segue como uma referência em sustentabilidade e compromisso ambiental

A ilha de Fernando de Noronha é o primeiro distrito do Brasil a zerar emissões de carbono e segue como uma referência em sustentabilidade e compromisso ambiental.

O compromisso com a redução dos impactos ambientais é um debate cada vez mais presente no cenário brasileiro. E durante esta última segunda-feira, (27/12), alguns especialistas do setor ambiental comentaram sobre a referência que Fernando de Noronha é para o Brasil em relação à sustentabilidade, uma vez que a ilha é o primeiro distrito do país a zerar as emissões de carbono.

Não deixe de conferir:

Emissões de carbono zero já é uma realidade em Fernando de Noronha e ilha pretende expandir iniciativa

A corrida em busca de mais sustentabilidade e práticas ambientais mais responsáveis é uma realidade no cenário mundial, em razão da expansão dos impactos ao meio ambiente. Assim, Fernando de Noronha se consagrou como uma referência em relação ao compromisso ambiental, com boas práticas ambientais e a utilização de fontes energéticas renováveis, além de ser o primeiro distrito do Brasil a zerar as emissões de carbono na atmosfera.

A superintendente de Meio Ambiente da Administração de Fernando de Noronha, Mirella Moraes, comentou acerca da importância dessas práticas sustentáveis e do compromisso da ilha com o meio ambiente, destacando que “O plástico zero é um projeto-piloto no Brasil, onde realizamos fiscalizações e isso ajuda na diminuição do rejeito de plásticos nos oceanos. Todo esse processo contribui para o desenvolvimento sustentável da ilha. Temos limitações geográficas, já que somos uma ilha, e precisamos praticar um modelo mais sustentável”.

A redução da emissão de gases estufa, assim como o carbono, é uma prática que vem desde o governo de Eduardo Campos, em 2013, por meio do Programa Noronha Carbono Zero, que já cumpriu com o seu objetivo de zerar as emissões de carbono e pretende expandir para os outros gases até o ano de 2050.

Práticas sustentáveis em Fernando de Noronha são referências no cenário ambiental do Brasil

As práticas adotadas pela ilha para contribuir com a sustentabilidade estão cada vez mais presentes no dia a dia de Noronha e Mirella Moraes afirmou que “Pensamos em várias ações para estimular a sustentabilidade na ilha, com o aproveitamento da água, uso da energia limpa, a reutilização dos resíduos, fazer compostagem. São práticas que buscamos estimular entre os moradores, estabelecimentos, turistas. A ilha é oceânica e sensível, temos duas unidades de conservação ambiental e é muito importante adotar essas práticas. Tentamos ser exemplo e modelo para outras regiões no Brasil”.

Um dos principais projetos e iniciativas para a sustentabilidade é a redução do uso de plástico no local que, inclusive, proíbe a entrada com plásticos de uso único, como sacolas e canudos, para que a administração da região consiga manter o compromisso ambiental em dia.

Além disso, a ilha pretende permitir somente a entrada de veículos elétricos durante os próximos anos e a superintendente destacou que “O projeto carbono zero pretende eliminar o uso do carbono em Noronha, mudando o sistema de energia termelétrica para solar. Hoje já temos 15% de energia solar, uso de carro elétrico, e até agosto do ano que vem é o limite para a entrada de carros à combustão, sendo permitida apenas a chegada dos elétricos. Até 2030, os carros que já estão na ilha devem ser substituídos por elétricos”.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.