Saturday, 22 de January de 2022

ABSOLAR projeta expansão ainda maior de energia solar após aprovação do PL da geração própria

Após a aprovação do Projeto de Lei da geração própria, a ABSOLAR projeta um crescimento do setor da energia solar mais acelerado no mercado brasileiro

Após a aprovação do Projeto de Lei da geração própria, a ABSOLAR projeta um crescimento do setor da energia solar ainda mais acelerado no mercado brasileiro

Foi aprovado pela Câmara do Deputados o Projeto de Lei n° 5829/2019 (PL), que cria o marco legal para a geração própria de energia solar e demais fontes renováveis no Brasil. E desde essa última segunda-feira, (27/12), a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) está esperando um grande crescimento do setor no mercado brasileiro em 2022, após a aprovação desse novo Projeto de Lei.

Não deixe de ler outras notícias do setor:

Projeto de Lei da geração própria é aprovado e ABSOLAR espera crescimento da energia solar no Brasil

O Projeto de Lei n° 5829/2019 (PL), que desenvolveu o marco legal necessário para a geração própria de energia solar e demais fontes renováveis no Brasil foi aprovado recentemente pela Câmara dos Deputados e, com isso, a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) está bastante otimista em relação ao futuro da energia solar no país e espera um grande crescimento do setor nos próximos anos.

O presidente executivo da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, comentou acerca deste marco no mercado de energia e afirmou que “O PL aprovado retornou o texto base inicialmente acordado. A geração própria de energia solar é atualmente uma das melhores alternativas para fugir das bandeiras tarifárias e, assim, aliviar o bolso do cidadão e do empresário neste período de escassez hídrica. A energia solar é fundamental também para a retomada econômica sustentável do País, pois gera muitos empregos de qualidade, com uma energia limpa, abundante e acessível”.

Para a ABSOLAR, a aprovação pela Câmara dos Deputados do Projeto de Lei da geração própria de energia renovável no Brasil acaba com as incertezas em relação a esse setor e dá espaço para que novas iniciativas de energia solar possam ser desenvolvidas no mercado brasileiro pelos próximos anos.

Aprovação do Projeto de Lei garante segurança jurídica à geração de energia solar e abre portas para uma transição energética mais rápida

O texto do Projeto de Lei da geração de energia própria aprovado pela Câmara dos Deputados garante uma segurança jurídica para os que pensam em desenvolver essa iniciativa até o ano de 2045, além de prever um período de transição para quem entrar após os 12 meses com o pagamento escalonado da Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD fio B). Com isso, os interessados no desenvolvimento da produção própria de energia solar e outras renováveis podem se sentir mais seguros e iniciar os projetos.

A vice-presidente de geração distribuída da ABSOLAR, Bárbara Rubim, ressaltou que a aprovação do Projeto de Lei abre a possibilidade para uma transição energética mais acelerada e oferece um leque de alternativas para diversificar a matriz energética do país. A executiva complementou afirmando que “Além de limpa e competitiva, a energia solar é rápida de implantar: um novo sistema solar de geração própria pode ser instalado em uma casa ou pequeno negócio em poucos dias, trazendo uma redução de até 90% nos gastos com a conta de luz”.

O Brasil hoje conta com 7,5 GW de potência instalada para a geração de energia solar própria, trazendo mais de R$ 37,1 bilhões em investimentos e cerca de R$ 9,4 bilhões em arrecadação acumulados desde 2012. Assim, a previsão da ABSOLAR para o futuro do setor pode significar um grande avanço do segmento energético no mercado brasileiro.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.