Início Ingenostrum irá construir usinas de energia solar em Quixadá e Ibicuitinga, no Ceará, gerando 6 mil novas vagas de emprego

Ingenostrum irá construir usinas de energia solar em Quixadá e Ibicuitinga, no Ceará, gerando 6 mil novas vagas de emprego

dezembro 28, 2021 às 12:32 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
O governo do Ceará e a Ingenostrum irão construir usinas de energia solar em Quixadá e Ibicuitinga, gerando 6 mil vagas de emprego
O governo do Ceará e a Ingenostrum irão construir usinas de energia solar em Quixadá e Ibicuitinga, gerando 6 mil vagas de emprego. Fonte: Pixabay

O governador do Ceará anunciou que a empresa espanhola Ingenostrum irá construir usinas de energia solar em Quixadá e Ibicuitinga com investimento bilionário e criação de 6 mil vagas de emprego

A busca por novas fontes alternativas de energia está cada vez mais presente no cenário brasileiro e o nordeste do país é uma das regiões mais favoráveis para a instalação de energia solar. Pensando nisso, nessa última segunda-feira, (27/12), o governo do Ceará, em parceria com a empresa espanhola Ingenostrum, irá investir no setor energético local, na construção de usinas de energia solar em Quixadá e Ibicuitinga. Além disso, com o investimento bilionário, novas 6 mil vagas de emprego serão criadas, beneficiando a população.

Veja também:

Quixadá e Ibicuitinga irão receber usinas de energia solar com investimento bilionário feito pela Ingenostrum 

A capacidade do nordeste do Brasil para a produção de energia renovável, em especial a energia solar, é bastante reconhecida no mercado global e a empresa espanhola Ingenostrum pretende crescer nesse segmento. A companhia anunciou um plano de investimento de cerca de R$ 7,6 bilhões para a criação de dois complexos de energia solar em Quixadá e Ibicuitinga, os quais serão beneficiados com o desenvolvimento dessas usinas e um maior desenvolvimento local. 

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Ricardo Cavalcante, comentou acerca da parceria e afirmou que “Desde o início estamos falando dessa revolução do Hidrogênio Verde no Ceará, que descarbonizará o planeta. Estamos muito preparados para isso. Além disso, estamos vendo a interiorização dos investimentos das grandes empresas, chegando ao interior do Ceará um investimento bilionário. Para isso, nós do sistema S iremos capacitar e qualificar as pessoas de Ibicuitinga e Quixadá. Já temos um centro de treinamento funcionando na Barra do Ceará, investimento da Enel de mais de R$ 13 milhões, e já temos mais de 3.500 pessoas capacitadas para atuar no setor. Nesse momento que o planeta está pagando para se descarbonizar, o Ceará terá benefícios enormes, de energia, empregos, e de ganhos em energias renováveis”.

Valentin Muñoz Fernández e Emanuela Menezes são os sócios da Ingenostrum que assinaram o acordo ao lado do governador do Ceará, Camilo Santana. A empresa espanhola conta com tecnologia de ponta em relação à produção de energia renovável e já atua na Espanha, Colômbia e Brasil.

Parceria da Ingenostrum com o governo do Ceará irá potencializar o desenvolvimento do estado 

O projeto da Ingenostrum para a construção das usinas de energia solar em Quixadá e Ibicuitinga tem previsão de contribuir de forma bastante positiva para o desenvolvimento socioeconômico da região, já que as projeções apontam a geração de quase 6 mil empregos na fase de construção, e de 335 durante a operação total das unidades, além da criação de cursos para a profissionalização dos trabalhadores da região.

Camilo Santana destacou a importância dessa parceria para o estado e comentou que “Esse memorando de entendimento com Ingenostrum projeta um investimento em energias renováveis. Serão dois parques de energia solar no Ceará, em Ibicuitinga e Quixadá, totalizando quase dois gigawatts de potência. Isso aumenta em mais de 50% a capacidade do Estado em produção de energia limpa. Vamos gerar quase 6 mil empregos durante as obras, construção, com um investimento de mais de R$ 7,6 bilhões, muito importante nesse momento de retomada da economia, e geração de emprego e renda no Ceará. Agradeço (a empresa), por acreditar no Estado, no nosso potencial, e na grande vocação que temos nas suas energias renováveis, tanto eólica quanto solar”.

O que se espera agora é que o Ceará consiga aproveitar essa oportunidade e que o desenvolvimento energético de forma sustentável na região cresça ainda mais e o estado possa servir de referência no país.

Relacionados
Mais recentes