Tuesday, 21 de September de 2021

Energia solar e sistema fotovoltaico ganha mais consumidores com a crise hídrica no Brasil

Com crise hídrica atingindo o Brasil, o mais viável é a energia solar com a instalação do sistema fotovoltaico

Apesar de muitos acharem que investir em energia solar é caro, a crise hídrica no Brasil tem feito diversos brasileiros mudarem de ideia.

A notícia de que a conta de luz iria aumentar no segundo semestre de 2021 deixou muitos brasileiros aflitos. Esse aumento se iniciaria a partir de julho, fora uma consequência da crise hídrica em alguns reservatórios de hidrelétricas situadas na Região Centro-Oeste do país. Com essa redução, o viável é aderir ao uso de energia solar com sistema fotovoltaico para evitar não pagar tão caro no final do mês.

Também pode ser do seu interesse:

Por que devo optar pela energia solar na minha casa?

Apesar das placas fotovoltaicas custarem um bom dinheiro, ao final do mês, valerá a pena o investimento feito. A média é que os brasileiros quando migram de uma energia para outra, elas desembolsem, aproximadamente, R$ 20 mil. No entanto, a recompensa chegará mensalmente. Ao olhar a conta de luz e verificar uma redução de 80% no valor.

Investindo cada vez mais, a Fronius do Brasil, empresa subsidiária da fábrica líder em inversores fotovoltaicos, projeta um crescimento de 50% até o final de 2021, somente com as vendas de equipamentos nesse segmento. Quando comparado com os valores do ano passado, o faturamento seria 50% a menos que o valor a ser lucrado esse ano.

A expectativa da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica – ABSOLAR, é que o Brasil consiga atrair R$ 17 bilhões de investimentos nesse setor. Tal valor pode ser proveniente de fabricantes, assim como, de consumidores que visam diminuir os gastos com a conta de luz. Para ter acesso e instalar energia solar na sua residência, o valor a ser desembolsado é R$ 20 mil.

No entanto, mesmo com a crise afetando a vida de dezenas de brasileiros, o preço para ter o sistema fotovoltaico em casa, ainda é um pouco alto. De acordo com Alexandre Borin, gerente comercial da divisão Solar Energy da Fronius do Brasil, “nos primeiros anos de uso, o sistema fotovoltaico pode reduzir em cerca de 80% a conta de energia elétrica, o que impacta positivamente nos custos operacionais de uma empresa e, no caso de uma residência, proporciona sensível economia para a família. A economia se torna ainda maior com a adoção de medidas de eficiência energética, como uso de lâmpadas LED, eletrodomésticos que consomem menos energia, entre outros”.

Quais as vantagens do sistema fotovoltaico?

Com a crise hídrica deixando a conta de luz mais cara no final do mês, tudo que o brasileiro mais precisa no momento é de economizar. Portanto, caso tenha um orçamento disponível, que não te deixe zerado no final do mês, invista nesse sistema, pois, além de te ajudar, ele estará ajudando ao meio ambiente também.

Dessa forma, para você, um dos benefícios é ter energia limpa todos os dias, além é claro, de uma boa economia na conta de luz ao final do mês. Já para o meio ambiente, a vantagem é de não poluir a atmosfera, ao ficar liberando gás carbônico, CO2.

Até o momento, a energia solar gerada pelos consumidores está crescendo rapidamente ao longo dos anos. E corresponde a 64% do total que está instalado por todo o Brasil. Com essa crise hídrica assolando os estados, a tendência é que a procura pelo sistema fotovoltaico cresça ainda mais nesse segundo semestre de 2021.

Uma boa opção para quem não consegue adquirir à vista, é optar por uma linha de crédito com o seu banco. Dessa forma, todos na história sairiam ganhando vantagens, desde o meio ambiente, as empresas, a casa, por ter energia solar por meio do sistema fotovoltaico.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.