Início Com preço de energia disparado em meio à crise hídrica, inflação da Turquia chega a 73%, maior dos últimos 23 anos

Com preço de energia disparado em meio à crise hídrica, inflação da Turquia chega a 73%, maior dos últimos 23 anos

junho 3, 2022 às 10:58 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Com preço de energia disparado em meio à crise hídrica, inflação da Turquia chega a 73%, maior dos últimos 23 anos - Pixabay
Com preço de energia disparado em meio à crise hídrica, inflação da Turquia chega a 73%, maior dos últimos 23 anos – Pixabay

Desde que houve o começo da pandemia, a Turquia vem enfrentando uma forte crise hídrica e energética, o que está fazendo com que o valor cobrado pela energia seja disparado. Isso ocasionou uma hiperinflação de 73% ao ano. 

A inflação da Turquia para o mês de maio, de acordo com dados que foram revelados pelo governo turco durante essa sexta-feira, 03 de junho, subiram ao menos 73,5% ao ano. Erdogan, presidente do país, prometeu que criaria  alguns projetos para controlar a situação. Os custos dos alimentos também vem preocupando uma grande parte da população, que tem renda baixa. 

Para se ter uma ideia, é estimado que os preços no país tenham subido ao menos 91% ao ano, afirmou a agência responsável pelas estatísticas turcas. Um dos motivos que teria ocasionado no aumento de custos seria a  guerra que está acontecendo entre a Rússia ea Ucrânia, que estourou ao final do mês de fevereiro e está fazendo com que os preços das commodities fiquem inflados junto ao dólar, o que torna a importação ainda mais cara. Apesar de um crescimento satisfatório antes da crise da pandemia, Erdogan estava ciente do aumento da inflação e, da mesma forma, negou-se em realizar o aumento de juros, prática que vem sendo realizada pelo Brasil como forma de conter os preços, principalmente de combustíveis. 

Leia mais sobre crise hídrica e energia:

Presidente da Turquia perdeu a sua credibilidade e crise hídrica aumenta

“A Turquia na era da inflação dos anos 1990. Parece que Erdogan perdeu sua última credibilidade econômica”, escreveu Holger Zschapitz em sua conta nas redes sociais. Segundo o economista, o presidente do país teria incentivado os bancos a reduzirem de forma expressiva as taxas cobradas para empréstimos a fim de incentivar a compra dos consumidores e o desenvolvimento da indústria. O que aconteceu é que o país está enfrentando uma grande quantidade de dinheiro em circulação, o que torna difícil controlar o mercado. O governo também se mostrou ditatorial ao demitir os chefes do Banco Central que se mostraram contra a sua decisão. 

O presidente da Turquia prometeu para a população entregar um Boom comercial com estratégias para estimular a economia.  Mas não foi isso que aconteceu, os custos elevados de importação de energia estão precisando ser pagos em dólar e analistas estimam que a situação tende a piorar.

 Falando à CNBC, Khoman afirmou que a inflação está prevista para se manter na casa dos 70% até o final do mês de novembro. O valor acumulado de 73% é  superior ao mês anterior, em que está em  70%. 

Com o preço da energia cada vez mais caro e a população necessitando de uma elevada quantidade dela, o uso de fontes renováveis pode ser uma alternativa para o presidente do país em controlar a compra de dólares. A energia solar e eólica são baratas e mais em conta quando se analisa o uso benéfico a longo prazo. 

Relacionados
Mais recentes