Tuesday, 21 de September de 2021

Petrobras, Shell e Ipiranga estão utilizando energia solar em seus postos de combustíveis

Raízen e Vibra Energia fornecem energia solar através de suas placas fotovoltaicas para os postos de combustíveis da Shell, Ipiranga e Petrobras

Raízen e Vibra Energia fornecem energia solar através de suas placas fotovoltaicas para os postos de combustíveis da Shell, Ipiranga e Petrobras

Com o aumento da energia elétrica, supermercados, hospitais, residências e até o agronegócio estão aderindo ao uso de placas fotovoltaicas para obter uma energia limpa e mais barata. Hoje, 09/09, além dos exemplos citados acima, outros que também estão buscando economia e recursos mais sustentáveis, são os postos de combustíveis. A Petrobras, Ipiranga e Shell são somente algumas dentre as redes que estão buscando desenvolver a sustentabilidade e economia em seus negócios, através da energia solar.

Leia outros artigos interessantes:

Energia solar conquista cada vez mais espaço e agora, as placas fotovoltaicas levam energia limpa para os postos de combustíveis da Petrobras, Ipiranga e Shell

Cada uma dessas redes criou métodos próprios de utilizar e investir em fontes renováveis. No caso da rede Ipiranga, o projeto criado foi o ‘Usinas Ipiranga’, que pode ser usufruído pelos postos que são credenciados à companhia. Além disso, a meta de projeto é ajudar a empresa, durante o período em que ela está realizando a sua transição energética. Onde estão sendo realizados investimentos com foco na sustentabilidade.

Com esse projeto, a expectativa da Ipiranga é conseguir uma economia média de 15% na conta final de energia. Tal percentual só poderá ser obtido, se for considerado, a bandeira verde na tarifa. Caso isso seja possível, a economia final obtida com essa energia renovável será de R$ 28 milhões. A ideia inicial é que as plantas consigam gerar anualmente, 23 GWh, e assim, atender os 270 postos instalados na área onde as usinas estão sendo construídas.

Para o público, a Ipiranga revelou que, “esse projeto faz parte de um plano estratégico e multidisciplinar focado em soluções de energia, que abrangem geração, eficiência energética, gestão e mobilidade. Já estão em fase de implementação 5 complexos de usinas: Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Santa Catarina”.

Petrobras

A energia solar utiliza pela Petrobras é alugada e distribuída em seus postos de combustíveis pela Vibra Energia. Segundo a própria empresa, em alguns meses, a economia mensal obtida na conta de energia chega a 25%. Em nota, a distribuidora revelou que, “na geração distribuída, oferecemos a oportunidade de aliar economia com sustentabilidade, pois toda a energia compensada nesse modelo é energia renovável, limpa e sustentável”.

Com essa economia, o serviço realmente parece valer a pena. No entanto, ele estará disponível até o final do ano, mas somente para aqueles que residem nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Para a Vibra Energia, a meta é estar presente em todas as regiões brasileiras, até o final de 2023. Assim, mais pessoas poderão economizar e possuir uma energia solar que visa a sustentabilidade.

Postos de combustíveis da Shell

Assim como a Petrobras, a multinacional Shell não fabrica a sua própria energia solar, mas sim, a que é gerada pela Raízen. No total, 250 postos de combustíveis utilizam essa energia renovável. A distribuição de energia é feita no estado de São Paulo, Mato Grosso, Pernambuco, Ceará e Minas Gerais. A economia mensal tende a variar de 10% a 20%, conforme o estado onde o posto está localizado.

“Para a Shell, além dos benefícios do uso de uma energia mais limpa e renovável, há a redução de custos de energia elétrica. Nosso objetivo é que o ecossistema integrado da Raízen também seja capaz de levar sustentabilidade aos nossos parceiros, revendedores e clientes finais”, revelou Rafael Rebello, diretor de marketing e vendas de energia da Raízen.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.