Início EDP e Qair se unem para formar nova empresa voltada para as energias renováveis com foco na produção de energia solar fotovoltaica no estado do Ceará

EDP e Qair se unem para formar nova empresa voltada para as energias renováveis com foco na produção de energia solar fotovoltaica no estado do Ceará

março 26, 2022 às 3:21 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
O Ceará será a sede da mais nova empresa no ramo das energias renováveis, que será formada pelas companhias EDP e Qair e irá focar na produção de energia solar fotovoltaica no estado
O Ceará será a sede da mais nova empresa no ramo das energias renováveis, que será formada pelas companhias EDP e Qair e irá focar na produção de energia solar fotovoltaica no estado. Fonte: Divulgação

O Ceará será a sede da mais nova empresa no ramo das energias renováveis, que será formada pelas companhias EDP e Qair e irá focar na produção de energia solar fotovoltaica no estado

Nos últimos dias, o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, afirmou que as companhias Qair e EDP se uniram para formar uma nova empresa no ramo das energias renováveis no estado do Ceará. Dessa forma, até essa sexta-feira, (25/03) a joint venture das empresas irá focar na produção de energia solar fotovoltaica e pretende aproveitar o potencial energético do estado.

Não perca:

Secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Ceará afirma que EDP e Qair formaram joint venture para produção de energia solar fotovoltaica no estado 

O estado do Ceará é um dos maiores do Brasil quando se fala em produção de energias renováveis, com foco no hidrogênio verde, energia solar e eólica, em razão do alto potencial de produção devido à posição geográfica favorável a esses projetos. Assim, o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, afirmou que as empresas Qair e EDP se juntaram para uma joint venture com foco nas energias renováveis dentro da região do Ceará. 

Maia ressaltou que as empresas se uniram com o objetivo de focar na produção de energia solar fotovoltaica e querem expandir os seus negócios pelo estado, uma vez que ambas as companhias já possuem empreendimentos no Ceará, mas estão em busca de novas oportunidades. Assim, o secretário afirmou que “Hoje pela manhã, nós conversamos com essas duas grandes empresas que já tem investimento no Ceará, que anunciaram uma joint venture pelas duas para produzir mais energia solar, agora juntas”.

O secretário acabou não revelando mais informações, como os números envolvendo prazos para início dos projetos ou os investimentos que serão aplicados dentro do estado cearense para a produção de energia solar fotovoltaica. No entanto, ele ressaltou a grande relevância do estado para abrigar projetos voltados para as energias renováveis e afirmou que continuará com seus esforços para que novas empresas tenham os seus olhares atraídos para o estado e para a produção desse recurso a partir de fontes limpas, buscando uma sustentabilidade maior e um compromisso ambiental no futuro do mercado nacional. 

EDP e Qair já possuem empreendimentos com foco nas energias renováveis dentro do estado do Ceará, mas esperam expandir negócios no estado nordestino durante os próximos anos

As companhias que se uniram para o joint venture já possuem uma grande relevância na produção de energias renováveis no Ceará, mas esperam ainda mais para os próximos anos. A EDP já conta com a termoelétrica do Pecém, gerando em torno de 740 megawatts, quase metade do consumo de energia do Ceará. Além disso, o empreendimento da empresa também mantém mais de 350 empregos diretos no Complexo do Pecém e garante uma boa circulação de capital, além de contribuir para o desenvolvimento socioeconômico do estado cearense, ao garantir empregos para a população. 

Além disso, a empresa assinou um memorando de entendimento para iniciar um projeto voltado para o hidrogênio verde dentro do estado, com o objetivo de aproveitar o potencial do Ceará. Já a Qair possui parques eólicos em operação no Estado, no Complexo Serra do Mato. O conjunto de usinas reuniu um investimento de R$ 2,7 bilhões no Litoral Leste cearense e foi de extrema importância para atrair novos olhares e investidores para a produção de energias renováveis dentro do estado. 

Assim, o joint venture das companhias para a produção de energia solar fotovoltaica poderá ser um grande contribuinte para que o estado do Ceará possa se tornar cada vez mais relevante dentro do cenário das energias limpas no mercado nacional.

Relacionados
Mais recentes