Início Copel investe em energia renovável e prevê compra da Rio Energy por valor bilionário

Copel investe em energia renovável e prevê compra da Rio Energy por valor bilionário

janeiro 23, 2022 às 6:19 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
A Copel está visando investir em fontes de energias renováveis como a energia solar e a energia eólica e avalia a compra da Rio Energy no valor de R$ 5 bilhões
A Copel está visando investir em fontes de energias renováveis como a energia solar e a energia eólica e avalia a compra da Rio Energy no valor de R$ 5 bilhões. Fonte: Pixabay

A Copel está visando investir em fontes de energias renováveis como a energia solar e a energia eólica e avalia a compra da Rio Energy no valor de R$ 5 bilhões

A Copel está cada vez mais interessada em projetos de energias renováveis. E para consolidar ainda mais informação, fontes do setor relataram sobre a avaliação da companhia na compra da Rio Energy. Dessa forma, a companhia iria investir cerca de R$ 5 bilhões para expandir a produção de energia eólica e energia solar na região. Portanto, até esse último sábado, (22/01), o setor energético brasileiro segue cada vez mais para a expansão de fontes de origens renováveis.

Confira mais notícias do setor:

Copel está avaliando compra da Rio Energy por R$ 5 bilhões para investir na produção de energia solar e eólica

A Companhia Paraense de Energia, mais conhecida como Copel, está de olho na aquisição de novas fontes de energia solar e energia eólica para o estado. Assim, o projeto da companhia prevê aumentar a participação de fontes de energias renováveis na sua distribuição para 25%. O intuito do projeto é aproveitar a capacidade instalada no Brasil e o grande potencial que o país tem para a produção desse recurso a partir de fontes limpas e renováveis. 

Assim, a Copel está avaliando atualmente a compra da Rio Energy, que está a venda por um valor de R$ 5 bilhões, segundo fontes próximas à empresa. Outro ativo de geração renovável disponível no mercado e que a estatal paranaense teria avaliado é a Ibitu Energia (antiga Queiroz Galvāo Energia), que hoje está sob gestão da norte-americana Castlelake. Segundo a fonte, “são dois ativos grandes, que podem agregar à empresa projetos de solar e eólica, e a aquisição de um deles colocaria a empresa em outro patamar, em termos de geração de energia”. 

A Rio Energy desistiu de abrir capital na Bolsa de Valores durante o ano de 2021 e, com isso, a Copel pode fazer uma oferta à empresa para comprá-la no valor de R$ 5 bilhões. Essa avaliação faz parte dos esforços da companhia em promover uma iniciativa voltada para fontes renováveis no estado paraense e fomentar a expansão desse recurso na região. 

Outros investidores estão de olho na Rio Energy para a sua compra, mas a Copel conseguiria um grande portfólio com a aquisição

Apesar de estar disputando a compra com outros investidores, a Copel seria bastante beneficiada com a compra da Rio Energy. Assim, a companhia paranaense poderá acessar um portfólio de aproximadamente 1,1 gigawatts (GW) em projetos em operação comercial ou em implantação na Bahia e no Ceará, voltados para a produção tanto da energia eólica quanto da energia solar. As produções nos estados nordestinos visa o aproveitamento da alta capacidade de geração desse recurso que ambos possuem

No entanto, a Copel poderá disputar essa compra com outras empresas que estão de olho na Rio Energy, como companhias tradicionais do setor elétrico, fundos de investimentos, grupos chineses e empresas da área de petróleo e gás. Entre essas empresas, a Equinor é uma das grandes apostas para o empreendimento, além da Eneva, que atualmente se fundiu com a Focus Energia e poderão também dar seus valores para a aquisição da Rio Energy. 

A Copel comentou que está avaliando todas as oportunidades no mercado e que não iria dar mais detalhes sobre esse processo ainda. Assim, o que se espera é que a companhia paranaense consiga a aquisição da empresa e possa aplicar futuros investimentos na produção de fontes renováveis. O setor energético voltado para a geração limpa desse recurso seria bastante beneficiado com essa aquisição, já que ela iria atrair novos investimentos para esse segmento no Brasil.

Relacionados
Mais recentes