Início Claro pretende chegar à marca de 80% de produção própria de energia renovável em 2022

Claro pretende chegar à marca de 80% de produção própria de energia renovável em 2022

dezembro 23, 2021 às 12:07 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
claro-energia-renovável-telecomunicação-produção
claro-energia-renovável-telecomunicação-produção. Fonte: Melhor Plano

A empresa de telecomunicação Claro anunciou que, em 2022, quer chegar à meta de 80% de produção própria de energia renovável que irá abastecer os seus sites

A transição energética está cada vez mais presente ao redor do mundo inteiro e as empresas de telecomunicação estão aderindo a essa iniciativa de forma mais acelerada. Durante esta última quarta-feira, (22/12), a Claro revelou o seu plano de sustentabilidade para o desenvolvimento de usinas para a produção de energia renovável, chegando à marca de 80% do total do seu consumo para abastecer as suas sedes.

Não perca:

A meta da Claro é chegar a 70 usinas de geração de energia renovável para abastecer as suas sedes

O novo plano de sustentabilidade da Claro foi anunciado recentemente e, junto dele, a empresa compartilhou o seu objetivo de alcançar a marca de 80% de produção própria de energia renovável para abastecer as suas sedes ao redor de todo o país, além disso, a empresa também comentou que quer expandir o número de usinas para essa iniciativa e irá passar de 58 usinas de energia solar e biogás para a marca de 70 ainda durante o ano de 2022. 

Hamilton Silva, diretor de Infraestrutura da Claro, comentou acerca da iniciativa e dos planos da empresa para o ano de 2022 e afirmou que “Hoje, temos 58 usinas em todo o país para o nosso autoconsumo, que cobrem quase 60% do consumo de baixa tensão. Elas operam com diversas fontes, como eólica, solar, hidrelétricas, biogás, cogeração. Os clientes da Claro têm energia produzida pela própria empresa”.

Além do objetivo principal de abastecer as suas sedes com energia renovável com a produção própria de cerca de 80%, um dos principais objetivos da empresa é colaborar com a redução da emissão de gases poluentes, como o dióxido de carbono, e contribuir para um futuro mais sustentável dentro do segmento da telecomunicação no território brasileiro. 

Claro destaca protagonismo do Brasil na geração de energia renovável e critica a falta de incentivos para essa iniciativa

Um dos principais pontos positivos do Brasil em relação à geração de energia renovável é a sua localização favorável para projetos desse tipo, o que não ocorre em muitos outros lugares do mundo. Assim, a Claro vê no território brasileiro uma grande oportunidade em relação a essa produção energética e quer aproveitar os benefícios geográficos do país para contribuir para um futuro com mais sustentabilidade e responsabilidade ambiental. 

O diretor de Infraestrutura da Claro destacou a importância desse benefício geográfico para a produção própria da empresa em relação à energia renovável que irá abastecer as suas sedes e afirmou que “Temos que adequar a fonte de acordo com a geografia o país, mas o pré-requisito é sempre a energia renovável, sustentável”.

No entanto, o diretor ainda comentou acerca da falta de incentivos fiscais para o crescimento desse segmento no Brasil e fez uma crítica a essa realidade, uma vez que a área da energia renovável poderia crescer ainda mais no país. O executivo ainda destacou que “Há um desequilíbrio tributário para as fontes renováveis. Em outros países, existe a isenção de tributos para a migração de carros elétricos”

Relacionados
Mais recentes