Tuesday, 21 de September de 2021

Aprovação da PL que incentiva geração de energia solar pode gerar 270 mil empregos, diz especialista

PL que incentiva a geração própria de energia solar promete gerar mais de 270 mil empregos em dois anos.

Nesta terça-feira (24), Carlos Evangelista, presidente da Associação Brasileira de Geração Distribuída afirmou que a entidade projeta que, em dois anos, o investimento em energia solar poderá gerar mais de 270 mil empregos, principalmente após a aprovação do PL 5829/2019. De acordo com o executivo, a geração de 10 GW de potência da energia solar que o país alcançou além de representar um investimento de R$ 42 bilhões no setor, criará milhares de empregos em dois anos.

Leia também

Brasil entra para o grupo de maiores geradores de energia solar

Ao atingir a marca de 10 GW de potência operacional da fonte solar, o Brasil entrou para o grupo dos 15 países com maior geração de energia solar instalada segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

De acordo com o diretor, isso coloca o Brasil em primeiro lugar no quesito de desenvolvimento energético. O Brasil é um país gigantesco e não pode abrir mão de nenhuma tecnologia. Utilizar a energia solar fotovoltaica com geração distribuída coloca o Brasil à frente de países com os mesmos problemas econômicos.

PL é aprovado pela Câmara dos deputados

Na última semana, a Câmara dos Deputados aprovou um PL sobre a geração de própria de energia solar, estabelecendo mudança para a cobranças de tarifas e agora o texto segue para o Senado.

Para Carlos Evangelista, a aprovação do PL foi vista com bons olhos, pois foi um trabalho árduo de dois anos para atender todos os players do segmento de energia solar, quem fornece energia, empresas de infraestrutura e até aqueles consumidores que produzem sua própria energia.

O PL, teve seu principal texto aprovado com mais de 475 votos a favor e apenas três votos contra na intenção de beneficiar principalmente a energia solar. De acordo com o Deputado Lafayette de Andrada, criador do PL que gerará diversos empregos no setor, a última versão do texto é resultado de reuniões com líderes de bancada e contribuições de parlamentares.

Além disso também houve conversas com o Ministério de Minas e Energia (MME), com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) e outras associações relacionadas com a energia solar.

Empregos no mercado de energia solar brasileiro

De acordo com a Absolar, o setor de energia solar fotovoltaica deverá abrir mais de 118 mil empregos no Brasil só neste ano. A projeção para 2021 é muito maior que os 76 mil empregos criados pelo setor no ano passado, onde um dos principais responsáveis pelo avanço da empregabilidade no setor deve ser o Paraná, que está aumentando de forma abundante sua participação neste setor nos últimos anos.

Em números gerais, o Paraná está em quinto lugar na geração de empregos em energia solar. Entre 2012 e 2020, o estado teve 8,5 mil cargos ocupados. As regiões Norte, Noroeste e Oeste do Paraná, onde estão as cidades de Maringá, Londrina, Fozz do Iguaçu e Cascavel, lideram a incidência solar nos estado.

De acordo com a coordenadora da Absolar PR, a tecnologia do setor tem um grande potencial para que cresça no estado, contribuindo para a geração de empregos e atração de investimentos maiores.

Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.