Tuesday, 21 de September de 2021

Tecnologias de sistemas de energia que não emitem SF6 ajudam no combate às mudanças climáticas

energia - gases - equipamentos - FS6

Soluções digitais e equipamentos elétricos que não utilizam hexafluoreto de enxofre (SF6), um dos gases do efeito estufa listados no Protocolo de Kyoto, têm ganhado força

Imagine que eliminamos 100 milhões de veículos das estradas. Retirar esses 10% de veículos reduziria drasticamente as emissões anuais de CO2, sendo uma arma poderosa para combater a crise climática. E se pudéssemos alcançar o mesmo impacto ambiental com sistemas de energia mais verdes? Isso permitiria às empresas e indústrias reduzir sua pegada ecológica sem mudar o cotidiano.

Leia também

Nessa linha, soluções digitais e equipamentos elétricos que não utilizam hexafluoreto de enxofre (SF6), um dos gases do efeito estufa listados no Protocolo de Kyoto, têm ganhado força.

Apontadas como grande tendência em sistemas de distribuição de até 24 kV, especialmente em hospitais, edifícios comerciais e industriais, além de data centers, as tecnologias que não emitem SF6 tendem a conquistar um espaço promissor no mercado. Além da colaboração com a descarbonização, esse tipo de solução oferece o que é necessário para lidar com um número maior de operações e maior tempo de atividade aliado à conectividade da Internet das Coisas (IoT), representando um ganho imensurável para diferentes setores. Sem gases alternativos, também não é necessário fazer reciclagem ou neutralização do gás, reduzindo os custos ao final da vida útil.

Responsabilidade ambiental deve ser parte das estratégias de qualquer companhia

Leandro Bertoni, vice-presidente de Power Systems

A responsabilidade ambiental deve ser parte das estratégias de qualquer companhia, independentemente do tamanho ou segmento. No entanto, a indústria de equipamentos elétricos representa 80% do mercado global de SF6 e, por isso, devem assumir a liderança na hora de reduzir a utilização desse gás, adotando produtos mais ecológicos. Hoje, há mais de 30 milhões de equipamentos de média tensão instalados em todo o mundo que usam SF6.

Procurar alternativas sem gases do efeito estufa é uma prioridade porque o consumo geral de energia continua a aumentar e é esperado que cresça até 48% até 2040. Estudos demonstram que o incremento de emissões de SF6 se deve, fundamentalmente, à crescente procura por eletricidade em países em desenvolvimento, especialmente a China, o maior consumidor mundial desse gás.

Por isso, limitar as emissões de gases de efeito de estufa e melhorar a sustentabilidade devem ser prioridades, tanto para as empresas como para as pessoas. Muitos já estão adotando medidas para reduzir o seu impacto ambiental – com ações como reduzir o consumo de energia, reciclar ou poluir menos. Agora, as empresas que utilizam tecnologias de média tensão contam com alternativas sustentáveis que lhes permitem reduzir suas emissões, escolhendo equipamentos mais ecológicos.

por – Leandro Bertoni, vice-presidente de Power Systems da Schneider Electric para a América do Sul.

Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.