Início Produtores rurais conseguem mais incentivos para investir em energia solar após a criação do marco legal

Produtores rurais conseguem mais incentivos para investir em energia solar após a criação do marco legal

março 9, 2022 às 11:17 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Com a criação do marco legal de microgeração, os produtores rurais conseguiram mais incentivos para a produção de energia solar e o Sistema FAEP/SENAR-PR vem sendo essencial nesse processo
Com a criação do marco legal de microgeração, os produtores rurais conseguiram mais incentivos para a produção de energia solar e o Sistema FAEP/SENAR-PR vem sendo essencial nesse processo. Fonte: Pixabay

Com a criação do marco legal de microgeração, os produtores rurais conseguiram mais incentivos para a produção de energia solar e o Sistema FAEP/SENAR-PR vem sendo essencial nesse processo

Os produtores rurais agora conseguem ter mais benefícios e incentivos voltados para a produção de energia solar em todo o Brasil, após a criação do marco legal de microgeração no início deste ano. Assim, o Sistema FAEP/SENAR-PR, responsável por boa parte desses incentivos no estado do Paraná, comentou nesta última segunda-feira, (07/03), sobre a importância dessa produção nas áreas rurais do país.

Confira:

Percentual de usuários de energia solar própria vem crescendo após a criação do marco legal. Fonte: Twitter

O Brasil é um país que possui um alto potencial para a produção de energias renováveis em todo o território nacional, em razão da posição geográfica favorável à geração desse recurso através de fontes como a solar e a eólica. Assim, os incentivos se faziam cada vez mais necessários dentro desse segmento e foi assim que o marco legal de microgeração e minigeração distribuída foi criado em 07 de janeiro do ano de 2022. 

Com o marco legal, os produtores rurais agora têm mais garantias legais para investir em fontes renováveis de geração de energia, como usinas fotovoltaicas e/ou de biodigestores. Assim, eles possuem uma proteção fiscal ainda maior e um controle mais assertivo da sua produção, o que culminou em uma série de produtores aderindo a diversas fontes de energias renováveis por todo o país, como a solar e a eólica. Além disso, a expectativa é de que o marco legal intensifique ainda mais o número de usinas instaladas em propriedades rurais, já que agora mantém uma legislação única para esses produtores. 

Agora, todos os produtores rurais que pensarem em investir nas energias renováveis possuem respaldo legal para isso até o ano de 2045, além de que a lei torna claros todos os pontos relacionados ao tema, como a forma de consumo dos créditos e a possibilidade de vender o excedente de energia. Com isso, diversos órgãos e organizações de todo o Brasil passaram a investir mais em incentivos voltados para a produção desse tipo de recurso nas áreas rurais do país, visando atrair novos investimentos e expandir o segmento no território nacional. 

Sistema FAEP/SENAR-PR é forte incentivador da produção de energia solar pelos produtores rurais no estado do Paraná 

Entre os diversos órgãos que iniciaram seus planos de incentivos para a produção de energias renováveis nas áreas rurais brasileiras, o Sistema FAEP/SENAR-PR foi o grande pioneiro no estado do Paraná. O órgão vem, há mais de dez anos, investindo em palestras, seminários e conferências, além da elaboração de estudos técnicos e realização de viagens técnicas, com o objetivo de difundir informações, tirar dúvidas e analisar a viabilidade de investimentos em usinas nas áreas urbanas e, principalmente, nas áreas rurais do estado. 

Assim, o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette, comentou sobre a iniciativa e destacou que “A adoção de fontes renováveis é um caminho sem volta. Além da questão ambiental, o produtor que gera sua própria energia elimina um custo de produção, que para atividades como a piscicultura, pecuária leiteira e avicultura, está entre os que mais pesam. Em poucos anos, se recupera o investimento. Ou seja, é questão também de sustentabilidade econômica do negócio. Quem não entrar nessa vai ficar para trás”.

Além disso, somente no ano passado, o Sistema FAEP/SENAR-PR investiu R$ 1 milhão na instalação de um conjunto de 304 painéis fotovoltaicos no Centro de Treinamento Agropecuário (CTA), atraindo ainda mais os olhares dos produtores rurais para a produção de energia solar.

Relacionados
Mais recentes