Saturday, 04 de December de 2021

Governo do Rio Grande do Sul investe em geração de energia renovável

Governo do Rio Grande do Sul está investindo em geração de energia renovável, com novos parques eólicos, devido o alto potencial de produção

O governo do Rio Grande do Sul está fazendo novos investimentos em geração de energia renovável, com novos parques eólicos no estado, em razão do alto potencial de produção

A corrida em busca de novas alternativas para a geração de energia renovável nunca esteve tão presente ao redor do mundo inteiro e o governo do Rio Grande do Sul dará passos importantes para essa iniciativa com a criação de parques eólicos no estado. O governo do estado anunciou, nesta terça-feira, (02/11), os investimentos em novos parques eólicos que utilizarão do potencial que a região possui para a geração de energia renovável.

Leia também:

Geração de energia renovável é a nova aposta para o estado do Rio Grande do Sul 

O Brasil é um país bastante favorecido, geograficamente falando, para a produção de energia renovável, principalmente se tratando da produção fotovoltaica e de parques eólicos. Ainda neste tema, o Rio Grande do Sul tem uma posição favorável para a produção de energia eólica e um alto potencial para isso, o que levou o governo do estado a investir mais na geração de energia renovável em busca de um futuro mais sustentável. 

De acordo com o governo estadual, serão erguidos no Rio Grande do Sul alguns parques eólicos, entre eles o de Tapes, próximo à Lagoa dos Patos, com investimento de R$ 1,09 bilhão; o de Rosário do Sul, com investimento bilionário de cerca de R$ 1,35 bilhão e o de Sant’ana do Livramento, sem divulgação do valor investido e próximo ao parque eólico de Cerro Chato. 

Os investimentos do governo do estado não são infundados e impensados, uma vez que a posição da região, próxima ao mar e com muitos rios em sua volta, favorece à produção de uma energia renovável a partir dos parques eólicos que serão construídos. Assim, a previsão é de que o estado continue investindo na geração de energia a partir de fontes alternativas e busque reduzir ainda mais a emissão de poluentes na atmosfera, para minimizar os impactos ambientais no futuro. 

Corrida em busca de energia renovável faz petrolíferas buscarem alternativas para as produções

O estado do Rio Grande do Sul não é o único buscando diversificar a sua matriz energética com a produção de energia renovável a partir de fontes como os parques eólicos, essa corrida vem ocorrendo no mundo inteiro. Por isso, as empresas petrolíferas estão em busca de novas alternativas para as suas produções, uma vez que elas não querem ser “vilãs” no cenário mundial com a emissão de diversos gases poluentes e impactos ao meio ambiente.

Uma prova de que o mundo está se adaptando e buscando um futuro mais renovável foi o leilão que a ANP (Agência Nacional de Petróleo) realizou recentemente. Segundo a própria agência, cerca de 92 blocos de concessão foram oferecidos para os participantes e empresas associadas em diversos locais, mas apenas 5 deles foram arrematados, por apenas duas empresas, a Shell e a Ecopetrol. Isso comprova que as grandes companhias estão atentas à demanda mundial em relação à energia renovável e buscam novas fontes para a produção energética. 

A pressão dos investidores e acionistas e a perspectiva para um futuro mais sustentável no Brasil vem fazendo com que as empresas reflitam sobre a sua matriz energética e busquem alternativas. Assim, o que se espera é que os investimentos que o Rio Grande do Sul fez, sirvam de exemplo para as companhias e os outros estados em busca de um país mais ecológico.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.