Tuesday, 21 de September de 2021

Com a criação de 4.000 empregos, nova usina de energia solar é inaugurada no Ceará

Usina – energia solar – Ceará

A nova usina de energia solar no Ceará conta com uma capacidade instalada de 360 MW, o suficiente para alimentar quase 1 milhão de residências

Localizado na cidade de Tabuleiro do Norte, no estado do Ceará, o complexo de energia solar Alex foi inaugurado no início da tarde da última quinta-feira. O empreendimento conta com uma capacidade instalada de 360 MW, o suficiente para alimentar quase 1 milhão de residências e recebeu cerca de R$ 950 milhões em investimentos. A cerimônia de inauguração contou com a presença do governador Camilo Santana e do CEO da Elera Renováveis, empresa responsável pelo projeto. Veja ainda esta notícia: Neonergia divulga que Fernando de Noronha contará com duas usinas de energia solar para abastecer 50 carros elétricos

O empreendimento é o maior parque solar em operação do Ceará

Em seu discurso, o chefe do executivo cearense ressaltou a importância do investimento na nova usina de energia solar realizado durante a pandemia. Ele diz que “Quero ressaltar a importância desse momento, onde o País corre até o risco de desabastecimento de energia e a Elera vem trazer uma usina que tem a capacidade de gerar 360 MW e que teve um papel importante durante o período dessa pandemia”.

Ele lembrou que a instalação, iniciada em abril de 2020, gerou quase 4 mil empregos diretos e indiretos. “O momento agora é de esperança e esse empreendimento traz muita luz, muita esperança para o povo cearense, para o povo da região”, destacou Camilo. O governador ainda agradeceu a Elera Renováveis por acreditar no potencial do Estado e pontuou diferenciais tecnológicos da usina, como a movimentação das placas de acordo com a posição do sol e a característica dupla face, que permite a captação da energia refletida pelo solo.

A usina é a primeira da Elera Renováveis, no estado do Ceará

O CEO da Elera Renováveis, Fernando Mano, afirmou que esta é a primeira usina no Ceará da empresa, que se declara comprometida com a sustentabilidade e conta com um portfólio diversificado. “Nós acreditamos no potencial do Estado do Ceará e no potencial do Brasil. Estamos trabalhando cada vez mais na diversificação da nossa matriz energética, investindo em energia solar”, pontuou.

Sobre a nova usina de energia, Fernando Mano revelou que os 360 MW de capacidade instalada estão distribuídos em mais de 810 mil módulos fotovoltaicos. A operação deve evitar a emissão de 1,8 milhão de toneladas de CO2 na atmosfera.

Além do próprio empreendimento e os benefícios diretos que ele traz, a empresa também está comprometida com outras iniciativas socioambientais, como a implantação de um sistema de captação de energia solar que vai suprir 100% do consumo mensal de eletricidade no Hospital Celestina Colares em Tabuleiro do Norte. A Elera ainda possui mais uma usina de energia solar em construção com mais de 1,2 GW de capacidade instalada.

Leia ainda: AXS Energia irá investir R$ 1 bilhão em 60 usinas de energia solar fotovoltaica, em Minas Gerais

A AXS Energia, braço de geração distribuída da Araxá Solar, que desde 2011 atua no desenvolvimento do setor solar brasileiro, prevê investir até R$ 1 bilhão em Minas Gerais nos próximos três anos. Ao todo serão implantadas 60 usinas. Até o fim do ano serão cinco usinas em operação. A primeira, em São Gonçalo do Sapucaí, no Sul de Minas, já está em construção. Em agosto, serão iniciadas as obras de mais duas nos municípios de Passos e Prata.

De acordo com a empresa, Minas Gerais foi escolhida para o início das operações por diversos fatores favoráveis, entre os quais condições climáticas e alto potencial de geração solar, possibilidades de oferecer propostas competitivas ao consumidor, legislação adequada e um mercado receptivo. A previsão é de gerar 150 empregos até o final de 2021 e mais de mil no próximo ano.

O diretor de Operações da AXS Energia, Alysson Barros Paolinelli, complementou que a região conta com ótimo índice de radiação solar e temperatura amena, o que contribui com a performance dos equipamentos eletromecânicos e geração dos módulos fotovoltaicos. A qualidade da infraestrutura da rede também contribuiu para a decisão. “Nosso objetivo é que cada região que receber uma usina da AXS tenha uma espécie de ‘selo verde’. Seja referência na geração de sua própria energia de forma limpa e consciente”, explicou.

Roberta Santiago
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos