Início Energyear Brasil 2022: evento teve como foco, a emissão de carbono e o futuro da energia renovável no país

Energyear Brasil 2022: evento teve como foco, a emissão de carbono e o futuro da energia renovável no país

fevereiro 12, 2022 às 12:28 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
O evento Energyear Brasil 2022 ocorreu recentemente e trouxe muitas discussões acerca do futuro do setor das energias renováveis, da energia elétrica e da redução nas emissões de carbono no país
O evento Energyear Brasil 2022 ocorreu recentemente e trouxe muitas discussões acerca do futuro do setor das energias renováveis, da energia elétrica e da redução nas emissões de carbono no país. Fonte: Divulgação

O evento Energyear Brasil 2022 ocorreu recentemente e trouxe muitas discussões acerca do futuro do setor das energias renováveis, da energia elétrica e da redução nas emissões de carbono no país

Durante essa última quarta (09/02) e quinta-feira (10/02), ocorreu o evento Energyear Brasil 2022 com alguns representantes do setor energético nacional para o debate acerca de alguns pontos nesse cenário. Entre eles, o futuro das energias renováveis e da utilização nesse segmento, as políticas voltadas para a energia elétrica e a redução nas emissões de carbono no Brasil foram os principais focos de discussão no evento.

Confira:

Debates sobre descarbonização e energias renováveis acontecem no evento Energyear Brasil 2022, em São Paulo

O setor energético brasileiro é um dos que mais crescem a cada ano em razão dos novos empreendimentos e projetos no segmento e, para debater sobre o futuro desse cenário, ocorreu nesta semana o evento Energyear Brasil 2022, no WTC Hotel, em São Paulo. O evento contou com a participação do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, de Rodrigo Coelho, chefe de gabinete da diretoria-geral da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), e do deputado federal, Lafayette de Andrada (Republicanos/MG), para as discussões dentro do segmento. 

O principal foco do evento foi a discussão sobre como se encontra o mercado de energia elétrica atualmente no território nacional, mas outros debates ganharam destaque no Energyear Brasil 2022. Entre eles, a questão da redução da emissão de gás carbônico foi um dos grandes debates, uma vez que a transição energética está cada vez mais próxima e, ainda nesse segmento, os representantes também comentaram sobre os incentivos necessários para a expansão das energias renováveis no mercado brasileiro.

Assim, o deputado federal, Lafayette de Andrada (Republicanos/MG), comentou sobre a relevância dessa discussão e destacou que “Tive a oportunidade de ser autor do texto aprovado pela Câmara, que assegura para as famílias brasileiras energia limpa, renovável e mais barata, além, é claro, de segurança jurídica para o setor. Por isso mesmo, este ano o evento Energyear tem um caráter especial, pois acontece na efervescência de todos esses acontecimentos positivos para o Brasil no tocante a energia renovável”.

Energyear Brasil 2022 contou também com palestras e painéis de discussão sobre o futuro da transição energética no Brasil

Um dos principais pontos debatidos dentro do evento Energyear Brasil 2022 foi a questão da transição energética no mercado nacional, uma vez que o Brasil vem crescendo bastante na produção de energias renováveis em substituição de gerações poluentes. A pressão dos consumidores e dos órgãos ambientais fizeram com o que o governo buscasse cada vez mais investir na produção de energia elétrica a partir de fontes renováveis como a eólica e a solar, aproveitando o grande potencial de geração que o território brasileiro possui nesse segmento

Ao todo, durante os dois dias do evento, aconteceram uma série de palestras com a presença de executivos de grandes empresas (nacionais e internacionais). Assim, um total de 270 pessoas presenciaram o encontro, de forma presencial ou remota (online), marcando um grande passo para a expansão dessa discussão no cenário nacional. O primeiro dia contou com o  “Painel de Líderes”, com executivos da Jinko Solar, Rio Energy, Alsol e CPFL Soluções, onde foram discutidos pontos para a transição energética no Brasil e as oportunidades de crescimento por meio de energias renováveis. 

Já o segundo dia do evento trouxe para os visitantes uma agenda menos extensa, com destaque para o “Painel de Associações”, que debateu o setor de energias renováveis no Brasil e as políticas necessárias para o seu desenvolvimento. Com isso, os órgãos nacionais voltados para a produção de energias renováveis continua expandindo as discussões sobre o tema.

Relacionados
Mais recentes