Tuesday, 21 de September de 2021

Energia solar pode ser a salvação para agronegócio em meio à crise hídrica

Com energia elétrica nas alturas devido à crise hídrica, agronegócio busca amparo na energia solar e nos painéis fotovoltaicos, para manter sua produção ativa

Com energia elétrica nas alturas devido à crise hídrica, agronegócio busca amparo na energia solar para manter sua produção ativa

Atualmente, o Brasil está vivendo um momento bastante obscuro em relação à crise hídrica e como ela possui um impacto grandioso em diversos setores do país. Desde ao aumento nas tarifas de energia elétrica até a escassez de água para manter o agronegócio funcionando em meio a uma crise econômica gerada pela pandemia, onde uma das soluções, pode ser a energia solar e instalação de painéis fotovoltaicos. Dessa forma, até essa sexta-feira, 3, a Comissão Nacional de Irrigação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) está realizando uma pesquisa a nível nacional, com intuito de mostrar a população, os efeitos negativos causados por esse aumento tarifário.

A conta de luz alta não afetou somente as residências da população brasileira. Sem água e com energia aumentando cada vez mais, as atividades no campo podem estar com seus dias contados para os pequenos produtores. No entanto, para aqueles que possuem alguma quantia em dinheiro, o melhor a se fazer no momento, é investir em painéis fotovoltaicos.

Veja outras notícias interessantes:

Como a energia solar e os painéis fotovoltaicos podem ajudar a reverter os prejuízos no agronegócio causados pela crise hídrica?

Segundo os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o produtor rural consome 900 MW da potência instalada na geração solar distribuída (GD). Ao analisar os números, é possível perceber que, entre os 8 primeiros meses desse ano, houve uma adição de 291 MW nesse setor. Quando comparado com o mesmo período do ano passado (2020), ocorreu um aumento de 15%.

Considerada a maior crise hídrica já vivida pelo Brasil nos últimos 91, os reservatórios das cinco regiões brasileiras se encontram abaixo da média. Como resultado dessa situação, a bandeira tarifária fica variando entre amarela e vermelha, corroborando para o aumento dos valores finais da conta de luz, de acordo em como ela foi consumida.

Segundo a técnica da CNA, Jordana Girardello em entrevista para a InfoSolar relatou que “a irrigação representa 20% dos custos. Com as tarifas maiores, isso aumentou muito. Além disso, muitas atividades fazem uso intensivo da energia, como a criação de aves e a produção de leite”.

Fora esses setores, a produção de café também fora bastante prejudicada, sendo que em alguns estados, houve um aumento de 50% para produzi-lo. Assim, para não ficarem reféns dessas taxas abusivas, muitos agricultores estão buscando como alternativa, instalar painéis fotovoltaicos, para produzir energia solar.

É realmente um investimento positivo para o agronegócio, instalar painéis fotovoltaicos e produzir através de energia solar?

O território brasileiro é bastante privilegiado em relação à geração de energia renovável. Mesmo sendo bastante negativa, essa crise hídrica veio para reforçar que, com auxílio dos ventos e dos raios solares, é possível gerar uma energia limpa. Com a energia solar e eólica, os produtores possuem uma maior autonomia e não ficarão mais reféns dos valores altos impostos pelas empresas de energia.

Para o diretor da SolarVolt Energia, Gabriel Guimarães Ferreira, “os produtores vão ter que recorrer a outros meios e a energia solar pode suprir essa necessidade. Pode ser uma oportunidade da fonte se inserir ainda mais no agronegócio”. Para assegurar ainda mais essa fonte de energia renovável, é que o Projeto de Lei (5829/19) está sendo trabalhado. Assim, quem instalar painéis fotovoltaicos em casa ou em seu negócio, terá a quem recorrer judicialmente.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.