Tuesday, 21 de September de 2021

Energia gerada a partir de usinas WTE tem oferta de 150MW para o próximo leilão

usina - wte - waste to energy - abren

ABREN é a principal responsável pelo sucesso da venda de energia elétrica gerada nas usinas de recuperação energética de resíduos sólidos urbanos

O leilão de energia nova A-5, agendado para o dia 30 de setembro deste ano, terá projetos de geração por meio de resíduos sólidos urbanos. O presidente da Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (ABREN), Yuri Schmitke Tisi, comenta que existem aproximadamente 150 MW de energia cadastrados, todos os projetos e as tecnologias estão maduros e com licenciamento ambiental prévio.

Leia também

A perspectiva é ter mais leilões nos próximos anos com planejamento setorial para contratação de 150 MW a 250 MW de energia. Com isso, nos próximos anos poderão ser construídas entre 50 a 80 plantas de WTE no Brasil, gerando energia limpa e com melhor alocação de custos.

É importante observar as questões ambientais que as usinas WTE proporcionam

No leilão é importante observar as questões ambientais que as usinas waste-to-energy (WTE), que são sistemas de combustão com tratamento das emissões gasosas, proporcionam. O atributo ambiental deve ser avaliado na contratação de energia, além do benefício de se evitar vários custos, um deles diz respeito a menores gastos com saúde pública, informa o presidente da ABREN.

Ele explica que é preciso planejar a contratação de energia por meio de contratos de concessão de longo prazo. Para não haver trocas regulares de empresas, ocasionados por problemas políticos, por exemplo, onde cada prefeito que começa o mandato encerra o contrato do anterior e faz um novo. Isso não acontece se houver contratos de concessão de longo prazo.

Ele ainda diz que os custos evitados podem ser calculados da seguinte forma: a tarifa da energia está em R$ 670,00 MW/h, porém o preço cairia para R$ 110,00 ~ R$ 130,00 MW/h, tendo em vista a redução do transporte do lixo, porque as usinas WTE ficam nos centros das cidades, e sem causar qualquer problema à população por se tratar de energia limpa.

Usinas WTE são importantes para reduzir em até 8 vezes os gases de efeito estufa

Em relação à saúde pública, os custos evitados são da ordem de R$ 160 bilhões nos próximos 30 anos, sendo que as usinas WTE, que duram 30 anos, custam R$ 75 bilhões para tratar a fração não reciclável de 58% do lixo produzido pela população brasileira, segundo estudo da ABREN. Também é possível evitar custo de transmissão da energia elétrica, que não precisará usar o sistema interligado nacional, por ser possível usar a geração distribuída.

Para Tisi, as usinas WTE são importantes para reduzir em até 8 vezes os gases de efeito estufa quando comparado com aterros sanitários. Ele considera que de todas as energias termelétricas, a mais limpa hoje é gerada a partir de resíduos sólidos urbanos (RSU), devido aos modernos sistemas de tratamento de gases que são instalados para garantir que as emissões atmosféricas não irão causar dano à saúde pública da população local. Também comenta que as usinas WTE são complementares na geração de energia, pois equivalem a 5% da demanda de uma cidade, por isso, há necessidade de existir outras térmicas e renováveis.

ABREN é a principal responsável pelo sucesso da venda de energia elétrica gerada nas usinas de recuperação energética de resíduos sólidos urbanos

A ABREN é a principal responsável pelo sucesso da venda de energia elétrica gerada nas usinas de recuperação energética de resíduos sólidos urbanos nesse primeiro leilão. Tisi acredita que esses leilões são indispensáveis para o financiamento de projetos de recuperação energética de grande porte (waste-to-energy – WTE), sob a modalidade project finance.

“A venda antecipada da energia elétrica permite o oferecimento dos recebíveis ao agente financeiro a juros reduzidos, que somado à constituição de uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) tem grande potencial de atrair investidores, inclusive de outros setores, em razão da desnecessidade de garantias pessoais e a segurança do negócio”, disse ele.

Sobre a ABREN: A Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (ABREN) tem como objetivo fomentar a recuperação energética de resíduos, resolvendo simultaneamente dois grandes problemas atuais do Brasil e do mundo: a destinação dos resíduos sólidos e a geração de energia limpa.

A problemática dos resíduos, produzidos em quantidades cada vez mais monumentais, danificando o meio ambiente, a biodiversidade e a saúde pública, passou a ter uma solução, o da recuperação energética.

A ABREN integra o Global Waste to Energy Research and Technology Council (GWC), instituição de tecnologia e pesquisa proeminente que atua em diversos países, com sede na cidade de Nova York, Estados Unidos, tendo por objetivo promover as melhores práticas de gestão integrada e sustentável de resíduos por meio da sua recuperação energética, conhecida como Waste-to-Energy (WTE) ou Energy from Waste (EfW). O Presidente Executivo da ABREN é também o Presidente do WtERT Brasil, representando desta forma o Conselho Global do WtERT (GWC).

Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.