Início Ceará é destaque na produção de energia por fontes renováveis

Ceará é destaque na produção de energia por fontes renováveis

fevereiro 10, 2022 às 2:25 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
O estado do Ceará conta atualmente com mais da metade da sua energia produzida sendo derivada de fontes renováveis e é destaque no segmento energético, principalmente em relação à energia eólica
O estado do Ceará conta atualmente com mais da metade da sua energia produzida sendo derivada de fontes renováveis e é destaque no segmento energético, principalmente em relação à energia eólica. Fonte: Pixabay

O estado do Ceará conta atualmente com mais da metade da sua energia produzida sendo derivada de fontes renováveis e é destaque no segmento energético, principalmente em relação à energia eólica

A produção de energia por fontes renováveis vem crescendo cada vez mais no estado do Ceará e, nesta última quinta-feira, (10/02), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) destacou que mais da metade do recurso no estado é produzido a partir dessas fontes. Assim, o estado se consagra como um dos maiores no país nesse segmento, principalmente em relação à produção de energia eólica, aproveitando o grande potencial que o estado tem.

Não perca:

Aneel afirma que metade da energia produzida no Ceará vem de fontes renováveis e estado é destaque no segmento 

A transição energética no mercado brasileiro é um conceito cada vez mais presente na atualidade e os estados seguem se esforçando para acompanhar esse momento. Assim, o Ceará continua investindo na produção de energia a partir de fontes renováveis e se tornou um dos maiores estados do país nesse segmento. Segundo a Aneel, mais da metade da produção de energia no estado é feita a partir de fontes renováveis, como a energia eólica e a solar, o que contribui bastante para a agenda ambiental na região. 

Entre as fontes utilizadas para essa produção, a energia eólica é o grande destaque no Ceará, uma vez que ela representa cerca de 48,32% da matriz energética da região, consagrando o estado como o maior produtor desse recurso no Brasil inteiro, com mais de 102 projetos que somam 2,48 GW de potência fiscalizada de um total de 5,14 GW. Além disso, a energia solar fotovoltaica ainda registra cerca de 498 MW de potência em 88 usinas, totalizando 9,68% de participação na energia produzida localmente.

As usinas termelétricas vêm logo em seguida, saindo da rota das renováveis, com 37 empreendimentos que agregam 2,14 GW à matriz cearense, ainda de acordo com a Aneel. Apesar da grande produção no estado, o Ceará consome cerca de somente 2 GW da energia produzida e exporta o restante para outros estados brasileiros, contribuindo para a distribuição energética provinda de fontes renováveis. 

Crescimento da energia produzida a partir de fontes renováveis é esperado pelas autoridades do estado com boas projeções para o futuro do segmento

A ascensão da produção de energia a partir de fontes renováveis não vem acontecendo há muitos anos e ainda é bem recente no estado, uma vez que, há cerca de 3 anos, as termelétricas ainda dominavam o segmento na região. Agora, o Ceará possui cerca de 5,14 GW de potência fiscalizada e um total de 7,77 GW outorgados, abrindo possibilidades para novos empreendimentos que fecharão os 2,6 GW autorizados a operar. Assim, os projetos podem estar em desenvolvimento para o aproveitamento da potência que pode ser instalada no estado nordestino. 

O diretor de geração centralizada do Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Estado do Ceará (Sindienergia), Luiz Eduardo Moraes, comentou sobre a relevância da energia eólica e demais fontes no estado e destacou, em relação aos projetos que estão sendo desenvolvidos, que “São turbinas muito maiores que mais do que triplicam a capacidade de todas as fontes que temos hoje. O offshore também alavanca o hidrogênio verde, que já possui 14 protocolos assinados e vão demandar cerca de 12 GW”.

O estado também vem se destacando bastante nos projetos de energia mista, que se constituirão mix das fontes solar e eólica nas mesmas usinas, gerando uma complementaridade. Com isso, a região segue crescendo no segmento energético e conta com potencial suficiente para se tornar o maior produtor de energia a partir dessas fontes

Relacionados
Mais recentes