Início ACI irá realizar apresentação no Brasil do plano de neutralização das emissões de carbono nos aeroportos com foco na adoção de combustíveis sustentáveis e energias renováveis nas operações

ACI irá realizar apresentação no Brasil do plano de neutralização das emissões de carbono nos aeroportos com foco na adoção de combustíveis sustentáveis e energias renováveis nas operações

abril 15, 2022 às 10:45 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
A utilização de combustíveis sustentáveis e energias renováveis no abastecimento das operações dos aeroportos nacionais é o foco principal do plano de neutralização das emissões de carbono nesses locais, idealizado pela ACI
A utilização de combustíveis sustentáveis e energias renováveis no abastecimento das operações dos aeroportos nacionais é o foco principal do plano de neutralização das emissões de carbono nesses locais, idealizado pela ACI. Fonte: Reprodução

A utilização de combustíveis sustentáveis e energias renováveis no abastecimento das operações dos aeroportos nacionais é o foco principal do plano de neutralização das emissões de carbono nesses locais, idealizado pela ACI

A primeira terça-feira de maio, (03/05) será de extrema importância para a sustentabilidade no território nacional, uma vez que o Conselho Internacional de Aeroportos (Airport Council International | ACI) irá realizar uma apresentação do plano de neutralização das emissões de carbono nos aeroportos do Brasil e do mundo até o ano de 2050, com a adoção de práticas mais limpas como a utilização de combustíveis sustentáveis e energias renováveis no abastecimento das operações.

Notícias relacionadas:

Plano de neutralização das emissões de carbono da ACI prevê zerar impactos nos aeroportos do mundo inteiro até o fim do ano de 2050

A ACI está cada vez mais investida em garantir práticas mais sustentáveis dentro das operações dos aeroportos do mundo inteiro e está com um novo plano de neutralização das emissões de carbono nos locais até o ano de 2050. Esse é o prazo máximo para os países conseguirem se organizar de acordo com a oferta e demanda energética de cada local e, ao fim, chegarem ao esperado na questão da sustentabilidade dentro das operações. 

Assim, a  meta de zerar as emissões líquidas de carbono até 2050 é um compromisso assumido por ACI e seus cinco escritórios regionais nos continentes, em colaboração com seus membros aeroportuários do mundo inteiro. Dessa vez, será o momento do Brasil receber representantes do conselho para a apresentação do plano e a assinatura do termo de compromisso com a neutralização das emissões de carbono até o fim do prazo dado pelo órgão, com foco na utilização de combustíveis sustentáveis e energias renováveis para o projeto.

Com o prazo dado até o fim do ano de 2050, a ACI pretende garantir uma flexibilidade maior nas iniciativas internas de cada país para a finalização do projeto e, para isso, os operadores de aeroportos precisam da colaboração de parceiros da indústria e, principalmente, dos governos, para seguirem adiante rumo à meta estabelecida. Além de ser um incentivo à sustentabilidade interna de cada país, esse plano está alinhado aos interesses do Acordo de Paris e às recomendações de cientistas do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU.

Utilização de combustíveis sustentáveis e energias renováveis nas operações dos aeroportos nacionais será o foco do Brasil no plano da ACI ao longo dos próximos anos

O território brasileiro é mundialmente conhecido pela alta capacidade de geração de energias renováveis e de outras produções limpas, como os próprios combustíveis sustentáveis, e é esse o foco da apresentação da ACI no Brasil. Dessa forma, o plano de neutralização das emissões de carbono nos aeroportos nacionais será realizado com um foco principal na adoção dessas práticas dentro desses locais no país, como forma de aproveitar o grande potencial que o território nacional possui. 

Assim, a diretora de Sustentabilidade, Proteção Ambiental e Assuntos Legais de ACI World, Juliana Scavuzzi, comenta que “Quando propomos alcançar emissões líquidas de carbono zero até 2050 estamos falando de uma redução absoluta, com possibilidade de uso de remoção de carbono, mas sem compensação. Para muitos aeroportos, a neutralidade que aceita compra de projetos que compensam emissões residuais serão o objetivo intermediário possível, mas precisamos ir além. Reconhecemos que este é um desafio ambicioso que os aeroportos não conseguirão alcançar sozinhos e precisarão de colaboração.”

Agora, os representantes do setor de aeroportos do Brasil aguardam a chegada do ACI AIRPORT DAY BRASIL para a realização da apresentação do plano de neutralização das emissões de carbono e das novas práticas sustentáveis que serão adotadas ao longo dos próximos anos. 

Relacionados
Mais recentes