Tuesday, 21 de September de 2021

Energia renovável no MS é referência nacional: biomassa e energia solar podem trazer mais investimentos para o estado

energia renovável no ms

O Ministro de Minas e Energia se mostra otimista com o potencial que o estado do Mato Grosso do Sul vem apresentando com a energia renovável

O investimento que vem sendo feito no estado de Mato Grosso do Sul no setor de energia renovável, seja ela biomassa ou solar, finalmente obteve um retorno mais do que positivo.

Durante um evento que ocorreu na noite última terça-feira de julho (27), em Campo Grande, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fez uma calorosa declaração.

Para ele, o MS é atualmente, o estado de maior referência nesse setor de geração sustentável. Segundo ele, verbalizar o nome do estado é extremamente satisfatório, e o profere em qualquer lugar que esteja, para que os demais o tomem como exemplo e sigam seus passos.

Outro assunto importante que fora discutido no decorrer da noite foi acerca da crise hídrica que vem acometendo diversos estados brasileiros.

Portanto, quando uma usina tem impactos negativos, não é somente o financeiro que será afetado, mas sim, a vida de todos os brasileiros que não vivem sem energia.

Qual a importância em ser referência em energia renovável?

Quando um estado se destaca em algo, os demais vão passar a lhe observar e tentar aprender e colocar em prática em seu território. Dessa forma, todo o território brasileiro terá oportunidade em levar uma energia sustentável e limpa para a sua população.

Segundo a fala proferida pelo ministro no decorrer da noite, ele revelou que, independente de a energia renovável ser biomassa ou solar, merece ser reconhecido os investimentos feitos. Para ele, o próprio estado é bastante amistoso e favorável quando o assunto é negociações.

bento Albuquerque faz elogios à energia renovável de MS
Bento Albuquerque faz elogios à energia renovável de MS. Fonte: Edemir Rodrigues

Isto acontece graças a junção entre as regulações feitas pelo governo estadual em conjunto com às políticas públicas do Conselho Nacional de Política Energética.

Assim, o ambiente se torna ainda mais propício de atrair novos investidores e manter os antigos. E após essa afirmação vindo de um patamar tão elevado, espera-se que novos caminhos para a implantação de energia solar sejam abertos.

A reunião que concedeu ao MS tamanha honra aconteceu no prédio da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul). O evento contou com diversas participações de suma importância para o desenvolvimento do estado, dentre eles, o governador Reinaldo Azambuja.

Impacto social da energia solar no Pantanal

Em qualquer estado brasileiro, vamos encontrar pessoas vivendo em estado de vulnerabilidade social. Às vezes, nem precisam ser necessitados de comida, mas sim, de itens básicos e indispensáveis para o dia a dia, como a energia renovável.

Dessa forma, para que todas as áreas do MS sejam contempladas, o governador Reinaldo Azambuja ressaltou a importância do projeto Ilumina Pantanal, durante a sua fala no evento.

Para ele, é algo magnífico presenciar as áreas isoladas no Pantanal sul-mato-grossense estão sendo beneficiadas com energia solar através das placas solares.

Governador Reinaldo Azambuja fala sobre a importância do programa Ilumina Pantanal.
Governador Reinaldo Azambuja fala sobre a importância do programa Ilumina Pantanal. Fonte: Edemir Rodrigues

No total, são 2.167 propriedades que vivem mais afastadas e que agora, também podem usufruir de energia igualmente os outros moradores do estado. Esse sonho só foi possível de realizar graças aos esforços do ministro, sua equipe e uma parceira do governo brasileiro com a Aneel e a Energisa.

Para o governador, essa realização pode ser como uma das maiores pautas sociais desenvolvida no Mato Grosso do Sul. Afinal, o que faríamos para sobreviver de forma digna, sem energia em nossa casa?

Além da população, a fauna e a flora local deverão ser beneficiadas com a chegada desse novo recurso. O projeto Ilumina Pantanal, vai beneficiar em torno de 5 mil habitantes que residem nos municípios de Corumbá, Aquidauana, Coxim, Ladário, Porto Murtinho, Rio Verde e Miranda.

No total, a área que receberá energia renovável perfaz cerca de 90 mil km², o equivalente à junção da Dinamarca com a Holanda.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.