Saturday, 04 de December de 2021

CGT Eletrosul pretende expandir complexo de energia eólica no Rio Grande do Sul

A CGT Eletrosul irá construir outro investimento em energia eólica. O Parque Eólico Coxilha Negra será inaugurado no Rio Grande do Sul

A empresa famosa pela atuação em parques de energia eólica vai expandir o seu negócio na região do Rio Grande do Sul com mais um complexo

A CGT Eletrosul anunciou, nesta última segunda-feira, (25/10), que pretende expandir os negócios de energia eólica no Rio Grande do Sul com o Parque Eólico Coxilha Negra, para potencializar ainda mais a produção de energia renovável no local, uma vez que, além de reduzir os impactos ao meio ambiente, é uma ótima forma de economizar com os gastos desse recurso.

Veja também:

Investimentos da CGT Eletrosul serão feitos na região de Sant’Ana do Livramento para a abertura de mais um complexo de energia eólica 

A preocupação com os impactos ao meio ambiente na produção de energia é um assunto cada vez mais discutido, principalmente entre as grandes companhias nacionais, uma vez que processos não renováveis de produção agridem de forma descontrolada o planeta. Em contrapartida, a CGT Eletrosul é uma empresa que visa cada vez mais a produção de forma consciente desse recurso, utilizando a energia eólica como seu principal artefato. 

A CGT Eletrosul irá abrir mais um completo de energia eólica, o Parque Eólico Coxilha Negra, na região de Sant’Ana do Livramento, em razão do alto potencial de produtividade que a região do Rio Grande do Sul tem. A companhia já está entre as principais na produção de energia eólica em todo o Brasil e, somente no Rio Grande do Sul, a CGT Eletrosul já investiu cerca de R$ 1 bilhão em geração de energia renovável e limpa. 

Uma prova da capacidade de produção que a região tem é o Complexo Cerro Chato, desenvolvido pela CGT Eletrosul para ser um parque extremamente produtivo. De acordo com a companhia, o complexo produz, atualmente, uma quantidade de energia capaz de atender o consumo de uma cidade com mais de 700 mil habitantes, com os 69 aerogeradores que o local dispõe para tamanha produção na região do Rio Grande do Sul. 

Parque Eólico Coxilha Negra é a nova aposta da CGT Eletrosul para a produção de energia eólica na região sul do país 

Visando crescer ainda mais no mercado de produção de energia sustentável para reduzir os impactos ao meio ambiente, a nova aposta da CGT Eletrosul é o Parque Eólico Coxilha Negra, projeto o qual vem recebendo investimentos da companhia para se tornar uma enorme fonte de produção de energia eólica na região de Sant’Ana do Livramento, seguindo os padrões de potencial para a geração que o Rio Grande do Sul dispõe. 

Em nota oficial, a empresa destacou quais são os seus objetivos com o Parque Eólico Coxilha Negra e afirmou que “as obras devem começar até o final do primeiro semestre de 2022. Estima-se a criação de 310 empregos diretos e cerca de 150 indiretos, movimentando de forma significativa a economia local. Já o início da operação do empreendimento está previsto para ocorrer até o final do ano de 2024”. Assim, o objetivo é não só gerar esse recurso de forma sustentável, mas também movimentar a região do Rio Grande do Sul com a geração de empregos no local. 

A construção do Parque Eólico Coxilha Negra vai necessitar de duas subestações coletoras e, para isso, a empresa pretende construir acessos internos e melhorar os que já existem na parte externa. Agora, basta apenas aguardar todos os benefícios que o projeto da CGT Eletrosul trará para a região do Rio Grande do Sul.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.