Sunday, 24 de October de 2021

ANEEL lança pela primeira vez leilão de energia de projetos de waste-to-energy (WTE), tendo como combustível os resíduos sólidos urbanos

energia - resíduos - leilão energy - wte - aneel

Leilão de energia A-5 lançado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) acontece amanhã (30/09) e tem projetos de waste-to-energy

Previsto para amanhã, dia 30 de setembro, o leilão de energia nova A-5 contratará energia elétrica de empreendimentos de geração de fontes hídrica, eólica, solar fotovoltaica e termelétrica a biomassa, a gás natural, a carvão mineral nacional e a partir de tratamento de resíduos sólidos urbanos.

Leia também

No Brasil, os resíduos como fonte energética são empregados em maior escala pela indústria cimenteira. Pela primeira vez, a ANEEL lançou leilão de novos projetos de waste-to-energy (WTE), tendo como combustível os resíduos sólidos urbanos.

O custo marginal de referência para WTE é de R$ 639,00/MWh

O custo marginal de referência para WTE é de R$ 639,00/MWh. Para o presidente da ABREN (Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos), Yuri Schmitke, esse valor viabiliza o mercado de waste-to-energy no Brasil e contribui a formação desse segmento.

A ABREN atuou firme acompanhando o planejamento desse leilão inédito para o WTE no Brasil e comemora o preço teto por ser um marco e sinalizar o nascimento desse mercado no país. Um número abaixo desses R$ 639,00 não viabiliza licenças ambientais às usinas e nem proporciona condições de participarem de outros leilões.

Foram registrados dozes projetos WTE para esse leilão

Para esse certame, foram registrados dozes projetos WTE, o que totaliza 315 MW, contudo 131 MW alcançaram a licença ambiental que a Aneel requer para participação no leilão. O fornecimento de energia iniciará em 1º de janeiro de 2026, com duração entre 15, 20 e 25 anos.

Foram registrados 1.694 projetos com 93,9GW de capacidade instalada. Isso inclui 690 projetos eólicos para 22,8 GW, 835 projetos solares fotovoltaicos para 32,3 GW, 71 projetos hidrelétricos para 1,1 GW e 86 projetos termelétricos para 37,4 GW.

A problemática dos resíduos, produzidos em quantidades cada vez mais monumentais, danificando o meio ambiente, a biodiversidade e a saúde pública, passou a ter uma solução, o da recuperação energética.

Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (ABREN)

A Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (ABREN) tem como objetivo fomentar a recuperação energética de resíduos, resolvendo simultaneamente dois grandes problemas atuais do Brasil e do mundo: a destinação dos resíduos sólidos e a geração de energia limpa.

A ABREN integra o Global Waste to Energy Research and Technology Council (GWC), instituição de tecnologia e pesquisa proeminente que atua em diversos países, com sede na cidade de Nova York, Estados Unidos, tendo por objetivo promover as melhores práticas de gestão integrada e sustentável de resíduos por meio da sua recuperação energética, conhecida como Waste-to-Energy (WTE) ou Energy from Waste (EfW). O Presidente Executivo da ABREN é também o Presidente do WtERT Brasil, representando desta forma o Conselho Global do WtERT (GWC).

Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.