Início Aneel afirma que sistemas de produção de energia solar fotovoltaica são realidade em 79 municípios do Mato Grosso do Sul, com novos incentivos fiscais sendo realizados

Aneel afirma que sistemas de produção de energia solar fotovoltaica são realidade em 79 municípios do Mato Grosso do Sul, com novos incentivos fiscais sendo realizados

março 30, 2022 às 3:29 am
Compartilhe
Siga-nos no Google News
O principal fator que levou à marca da presença de sistemas de energia solar fotovoltaica em 79 municípios do estado são os novos incentivos fiscais que o governo do Mato Grosso do Sul propõe para a produção do recurso
O principal fator que levou à marca da presença de sistemas de energia solar fotovoltaica em 79 municípios do estado são os novos incentivos fiscais que o governo do Mato Grosso do Sul propõe para a produção do recurso. Fonte: Pixabay

O principal fator que levou à marca da presença de sistemas de energia solar fotovoltaica em 79 municípios do estado são os novos incentivos fiscais que o governo do Mato Grosso do Sul propõe para a produção do recurso

Na última sexta-feira, (25/03), representantes do governo do Mato Grosso do Sul comentaram sobre a marca atingida de instalação de sistemas de energia solar fotovoltaica em 79 municípios do estado, segundo dados da Aneel. Além disso, também foram destacados os incentivos fiscais como principal fator que levou a essa expansão na produção dessa energia por todo o estado.

Não deixe de conferir:

Mato Grosso do Sul conta com sistemas de energia solar fotovoltaica em 79 municípios do estado, segundo dados revelados pela Aneel 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realiza periodicamente um estudo sobre a presença das energias renováveis nos estados nacionais, em razão da forte expansão na produção desse recurso a partir de fontes limpas durante os últimos anos, com a transição energética se tornando cada vez mais presente no país. Assim, a agência liberou recentemente, a pesquisa realizada no estado do Mato Grosso do Sul quanto à produção de energia solar fotovoltaica e os resultados foram melhores do que o esperado para o governo da região. 

O relatório mostrou que a produção de energia solar fotovoltaica está presente em 79 municípios espalhados por todo o estado e que são  26.678 miniusinas distribuídas em território sul-mato-grossense, concentradas principalmente nas cidades de Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Nova Andradina, Paranaíba, Naviraí, Corumbá, Ponta Porã, Aquidauana, Aparecida do Taboado. Esses resultados comprovam a presença da produção das renováveis dentro do cenário atual do mercado brasileiro e abrem portas para que o governo do estado possa investir em mais incentivos fiscais para essa produção. 

Além disso, a pesquisa da Aneel também comprovou a expansão acontecida nos últimos anos em relação à produção desse recurso, uma vez que houve um crescimento de 25% na quantidade de sistemas de geração de energia elétrica com painéis solares em apenas alguns meses: eram 21.309 unidades no final de 2021 e esse número já atingiu 26.678 unidades instaladas até março de 2022. Assim, o estado já soma um total de 270.990 KWp em potência instalada e possui capacidade para expandir ainda mais esses números nos próximos anos. 

Incentivos fiscais oferecidos para a produção de energia solar fotovoltaica garantiram novos olhares e investimentos para a expansão do segmento no estado 

Os grandes resultados em relação à produção de energia solar fotovoltaica no estado do Mato Grosso do Sul são frutos de uma grande política de incentivos fiscais para a produção desse recurso. Isso se intensificou ainda mais no final do ano passado com a lei nº 5.807, de 16 de dezembro de 2021, sancionada pelo governador Reinaldo Azambuja, que instituiu no estado o  MS Renovável (Programa Estadual de Incentivo ao Desenvolvimento das Fontes Renováveis de Produção de Energia Elétrica).

Assim, o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), comentou sobre os benefícios dessa lei e destacou que “A lei traz uma maior relação de paridade em termos tributários. Com isso, estamos promovendo uma expansão significativa dos investimentos em energia solar, tornando nossa matriz ainda mais limpa e dentro do parâmetro de obtermos a meta de Estado Carbono Neutro 2020”.

Essa é apenas uma das políticas de incentivos fiscais que o governo do estado vêm criando nos últimos anos e, segundo o secretário, a expectativa é de novos projetos para a atração de mais investidores para a expansão da produção desse recurso por todo o Mato Grosso do Sul nos próximos anos.

Relacionados
Mais recentes