Tuesday, 21 de September de 2021

Plano de energia do Brasil prevê 16GW de energia eólica offshore até 2050

energia eólica offshore

O potencial da energia eólica é declarado em um plano de expansão de energia enviado para consulta pública na semana passada

O governo Brasileiro vê potencial para implantar uma capacidade eólica offshore de 16GW até 2050, de acordo com um plano de expansão de energia de longo prazo colocado em consulta pública na semana passada, disseram o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Atualmente, o país não possui turbinas na água e a expansão eólica offshore dependeria da redução dos custos de investimento e dos avanços tecnológicos, que já estão sendo registrados para alcançar maior competitividade, afirmou o ministro em mensagem gravada em um webinar. na oportunidade eólica offshore do Brasil organizada pelo Banco Mundial e pelo Conselho Global de Energia Eólica.

Leia também:

Desafios para implantação da energia eólica offshore no Brasil

Outros desafios para a energia eólica offshore no Brasil são a infraestrutura portuária e o estabelecimento de uma estrutura legal e regulamentar específica para o vento no mar, acrescentou Albuquerque.

“O mapeamento preliminar do vento offshore nas águas brasileiras já identificou velocidades do vento superiores à média mundial, abrindo novas perspectivas para a exploração desse recurso energético”, ressaltou.

Energia eólica e solar combinada

O Brasil, em seu último plano decenal de energia a partir de 2019 pela primeira vez, considerou a energia eólica offshore como candidata à expansão, embora seus custos de investimento ainda sejam bastante altos, disse o ministro.

Espera-se que toda a energia solar e eólica combinada de acordo com o plano de expansão de energia para 2050 suba para 195GW em 2050 a partir de 16GW agora, de acordo com o BN Americas. Isso daria às energias renováveis ​​uma participação de 33% no futuro mix de energia do país.

O Banco Mundial no webinar reiterou sua estimativa de um potencial gigantesco de 1,2TW para energia eólica nas costas do Brasil, dos quais 480GW são vistos como fundo fixo em águas de até 50 metros e outros 748GW como vento flutuante em águas mais profundas.

Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.