Início O mês de julho chegou ao fim com recordes no setor de energia solar. No dia 28 houve o registro de 3.164 MW no Subsistema Nordeste, veja

O mês de julho chegou ao fim com recordes no setor de energia solar. No dia 28 houve o registro de 3.164 MW no Subsistema Nordeste, veja

agosto 6, 2022 às 2:30 pm
Compartilhe
Siga-nos no Google News
recordes no setor de energia solar
Recordes no setor de energia solar (Reprodução: divulgação)

O mês de julho terminou batendo recordes no setor de energia solar. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), no dia 28 do mês passado (julho), a energia solar instantânea gerou 3.164 MW no Subsistema Nordeste. Desse modo, o nível ultrapassou o registrado do dia 25 de julho 3.153 MW. Logo, este valor recorde chegou a 29,9% da necessidade de uso da região, com uma capacidade de 83,6%.

Ainda, também foi registrado, no dia 28 de julho, recorde no Sistema Interligado Nacional (SIN) com a geração de energia solar média de 1.495 MW médios. Este valor é 2,1% da necessidade de todo o sistema. No entanto, ao falar da energia eólica produzida no nordeste, o mês de julho terminou com um valor de 14.539 MW (instantânea) como registrado no último dia 31. Esse valor representa 116,1% de toda a necessidade energética da região. Ainda, o valor foi superior ao recorde que havia sido registrado no dia 24 do mesmo mês, de 14.473 MW.

Desse modo, o mês de julho garantiu 11 recordes de produção de energia renovável. Portanto, 6 deles foram da energia solar e 5 da energia eólica média e instantânea. Ainda, conforme o mapeamento realizado recentemente pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o estado do Rio de Janeiro se destaca com a quantidade de uso e produção de energia solar.

Desse modo, há cerca de 52,9 mil conexões operacionais de energia solar nas casas e terrenos da região, como nos telhados e nas fachadas. Portanto, o Rio de Janeiro possui 451,5 MW em operação, sendo elas nos comércios, nas casas, nas indústrias, nos prédios e nas habitações do interior e rurais. Ademais, desde 2012 até hoje a produção de energia solar no estado do Rio de Janeiro já acomulou um investimento em torno de R$2,4 bilhões.

Ainda, todo o investimento na área também foi responsável pela criação de mais de 13,5 mil empregos, e ainda, o lucro de mais de R$560,6 milhões ao governo. Portanto, o mercado de energia solar que cresceu no território do estado da cidade maravilhosa o coloca em oitava posição no ranking nacional da Absolar.

Ainda, o Rio de Janeiro possui 4,0% de toda a força da energia solar na modalidade. Ademais, a energia solar é uma das formas para conseguir economizar na conta de luz. Desse modo, mais de 60 mil consumidores de energia elétrica já conseguem obter descontos devido a essa energia renovável. Logo, além da economia, gera maior confiabilidade elétrica ao usar a energia solar produzida em sua própria residência.

Ainda, a Absolar anunciou que defende o aumento de políticas públicas pelo Governo para poder expandir o mercado de energia solar no Brasil. Desse modo, para aumentar as instalações com as placas de absorção de energia tanto nos telhados das casas, quanto em empresas, terrenos, comércios, fachadas, entre outros. Logo, levando ao desenvolvimento de toda a produção da energia renovável no país e da evolução do mercado de armazenamento energético por baterias.

Uma das solicitações da Absolar é a inclusão de fonte fotovoltaica entre os planos de governo dos candidatos à eleição da Presidência da República. Desse modo, para que a transição da energia elétrica usual passe a ser integrada com mais fontes renováveis e limpas, gerando um maior desenvolvimento sustentável em todo o país. E ainda, garantir a realização dos compromissos internacionais para o combate das mudanças climáticas. Bem como, para evitar o aumento da emissão dos gases do efeito estufa.

Leia mais: Veja as vantagens e as desvantagens da energia gerada pelos ventos, e conheça um pouco mais sobre essa alternativa sustentável.

Relacionados
Mais recentes